Muitas novidades

Ah, que pena que quase não tenho tempo para atualizar o blog. Queria muito poder escrever todas as semanas, pelo menos, contando coisas daqui da Espanha e as curiosidades do dia-a-dia de uma brazuca em terras taurinas. Peço desculpas aos amigos que sempre passam por aqui esperando encontrar um “post” novo. É que a vida de doutoranda não é fácil.

Pois é, comecei o doutorado. Com uma matéria pendente do mestrado, mas tudo bem! Agora em junho entregamos o trabalho que falta e ficamos livre disso de uma vez. Sim, o verbo é mesmo no plural: “entregamos”. Porque a profa. não foi nada camarada com a gente e ninguém pôde terminar o mestrado em fevereiro, mês previsto para que acabassem as aulas. Por conta de uma professora – umazinha! Eita nós!

O negócio da matrícula no doutorado foi meio corrido. Decidi de última hora, porque surgiu a oportunidade de pedir uma bolsa muito boa. Para isso, tinha que estar matriculada. Em dezembro, preenchi a papelada – da matrícula e da bolsa -, mas não deu em nada. Bom demais para ser verdade: 1200 euros ao mês durante quatro anos. Fala sério! Um sonho. Mas como a matrícula já estava feita, agora tem que começar. E pra valer!

Já não trabalho mais na secretaria da universidade. Pedi uma bolsa de pesquisa para trabalhar com meu orientador e essa deu certo. O problema é que a bolsa da secretaria não era compatível com outro trabalho, então tive que deixar meu companheirinhos da gestão de alunos. Foda é que só foram me avisar que as bolsas não eram compatíveis depois de eu ter trabalhado durante o mês de fevereiro nos dois lugares. Pergunta se me paragam a bolsa da secretaria relativa ao mês de fevereiro! Tá pensando que as coisas são fáceis? Que nada! No início de março me ligaram para dizer que eu tinha que escolher uma das bolsas. Caso contrário, não me pagariam nenhuma. Como me interessava muito trabalhar com pesquisas, deixei a secretaria e fiquei sem o rico dinheirinho de fevereiro. Menos mal que me pagaram a bolsa de pesquisa.

No mais, vai indo tudo muito bem, graças a Deus. Estou muito mais adaptada com a vida na Espanha. Hoje, quando vejo as coisas que escrivi aqui no blog, contando minha experiência com a burocracia espanhola e as dificuldades que vivi como estrangeira, tudo parece um sonho de barriga cheia. Estou super tranqüila agora, com o NIE renovado até outubro e depois veremos o que faço em relação a isso. Até porque não posso renová-lo como estudante se sou doutoranda. É mole? Dizem que é porque o doutorado do plan Bolognia não exige aulas presenciais, o que significa que eu poderia muito bem estar no Brasil e fazendo doutorado numa universidade espanhola. Só que eu queria mesmo era ficar aqui para praticar bastante o idioma, já que vou ter que defender a tese em espanhol. Vamos ver no que dá!

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s